5 lições de 'O Pequeno Príncipe' para serem pessoas melhores

5 ensinamentos de

O livro 'O Pequeno Príncipe', da autoria de Antoine de Saint-Exupéry, é um dos mais lidos de sempre. Embora seja frequentemente considerado um livro para crianças pela simplicidade de sua narrativa, ele trata de temas profundos, como o sentido da vida, o amor, a solidão e a perda.

Os grandes ensinamentos de “O Pequeno Príncipe” nos transportam para um mundo cheio de essência mesclada com sabedoria. Imagens e situações que exemplificam nossas dificuldades e a maneira ridícula como frequentemente nos comportamos. Porque a vida não é tão complicada quanto parece: nós a fazemos assim.

A história inocente de 'O Pequeno Príncipe' nos mostra um mundo paralelo à nossa realidade, que tem a ver com a verdadeira essência de todos nós, encerrada numa profunda reflexão sobre a condição da natureza humana. Seus ensinamentos nos fazem questionar o modo como vivemos, para que possamos ter consciência de como aprender a ser pessoas melhores.



“Os homens fazem tudo rápido, mas não sabem para onde ir, nem o que querem; então eles se inquietam e andam em círculos. Onde estou? Onde eu vou? Quem eu sou? Quem eu quero ser? O que eu quero fazer? '

-Antoine de Saint-Exupéry-

Reflexões levantadas pelo livro 'O pequeno príncipe'

“O pequeno príncipe” é considerado uma obra-prima capaz de nos surpreender e captar a atenção de qualquer pessoa, desde crianças a adultos , independentemente da idade. Dela beleza está enraizado nos ensinamentos profundos transmitidos por linguagem simples. É um livro cheio de palavras que evocam imagens maravilhosas, repletas de sensibilidade e ternura.

como superar tus limites

O autor escreveu esta obra com o coração e por isso conseguiu tocar, com as suas palavras, o coração de muitas pessoas. Esses cinco ensinamentos que compartilhamos abaixo lhe darão a chance de mudar suas vidas se você for capaz de colocá-los em prática:

1. O essencial é invisível aos olhos

É uma das reflexões mais conhecidas de 'O Pequeno Príncipe', imediatamente reconhecida por quem a lê ou ouve. Adquire um sentido ainda maior se pensarmos no mundo em que vivemos, baseado no materialismo, na competitividade e nas aparências.

el sueño y sus fases

“O essencial é invisível aos olhos” nos lembra que somos muito mais do que este mundo feito de aparências. Porque as coisas importantes são aquelas que não podem ser vistas, são aquelas que são ouvidas; venha o amor , bondade, generosidade e amizade.

árvore ao pôr do sol

2. Conheça a si mesmo para que possa entender melhor os outros

Envolver-se no autoconhecimento de si mesmo é sempre mais difícil do que julgar os outros. É fácil reclamar do mundo e ficar repetindo como gostaríamos que fosse; entretanto, o que você está fazendo para ajudar a tornar o mundo melhor?

No momento em que tomamos consciência de quem somos e nos comprometemos a ser pessoas melhores a cada dia, só então estamos realmente prontos para ajudar e compartilhar nosso amor com cada um dos pessoas quem nos fez o que somos. Não existem pessoas boas ou más, existem pessoas que fazem o que podem, como sabem, com o que receberam. Uma pessoa não pode dar o que não tem, por isso é importante que você cultive o seu amor.

“É muito mais difícil julgar a si mesmo do que os outros. Se você pode se julgar bem, é um sinal de que você é realmente sábio. '

3. O amor não é olhar um para o outro, mas sim olhar juntos na mesma direção

O amor é algo que diz respeito a duas pessoas, uma união tão especial que perde o sentido e a força quando não é recíproca. O amor se constrói através da colaboração: quando um dos componentes é desconectado, a outra pessoa carrega todo o peso e o relacionamento é destruído.

amar a un hombre 20 años mayor

Para que as duas pessoas olhem juntas na mesma direção, com a orientação e a força do amor, é necessário compartilhar projetos de vida. O facto de partilhar alegrias, experiências e interesses comuns dá suporte e vitalidade a duas almas que partilham um caminho extraordinário.

pequeno príncipe e rosa

4. Cultive o entusiasmo e a inocência, independentemente de experiências ruins

Quanto mais experiências acumulamos, mais aumenta nossa desconfiança. Perdemos o frescor da inocência: observando, explorando e experimentando coisas novas que todos os dias nos reservam. Paramos de sentir a maravilha encerrada em qualquer coisa.

Tente dor é inevitável, assim como ficar ansioso com situações difíceis. Essas coisas fazem parte do processo de crescimento que cada um de nós passa, além de preservar o entusiasmo dia após dia, para continuar a dar sentido a tudo o que nos acontece. E isso está além da razão.

'Os adultos sozinhos não entendem nada, e é cansativo para as crianças ter sempre que explicar tudo.'

5. Ouse realmente conhecer pessoas

Demoramos muito sobre o que temos e pouco sobre quem somos. Aventurar-se em conhecer alguém em profundidade é a melhor maneira de descobrir sua verdadeira essência, sua verdadeira beleza. Fazemos uma avaliação externa, paramos no preconceito e não nos damos a oportunidade de saber nada sobre a outra pessoa, porque esse conhecimento já foi condicionado. Só podemos alcançar o amor se nos dermos a oportunidade de conhecer e compreender os outros.

- Os adultos adoram figuras. Quando você conta a eles sobre um novo amigo, eles nunca se importam com o essencial. Nunca se perguntam: “Qual é o tom da voz dele? Quais são seus jogos favoritos? Você coleciona borboletas? ' Mas eles perguntam: “Quantos anos ele tem? Quantos irmãos? Qual é o peso? Quanto seu pai ganha? ' Então, só eles pensam que o conhecem.