Mudar para melhor não é indolor

Mudar para melhor não é indolor

Cada mudança é um desafio, uma aventura na qual muitas vezes nos jogamos totalmente cegos. Quer seja para melhor ou para pior, a mudança nos obriga a chocar-nos com a incerteza do que vai acontecer e a abandonar todas as certezas a que estamos acostumados. Portanto, mudar para melhor também não é indolor.

Seguir um caminho desconhecido, nunca percorrido antes, é uma prova de coragem e, muitas vezes, também de inteligência. Quer se trate de um novo trabalho no qual temos mais responsabilidades, começando um novo relacionamento ou treinando regularmente para manter a forma, é sempre difícil se aventurar em um território desconhecido, mesmo quando sabemos que estamos fazendo isso por um bom motivo.

Toda mudança, por mais que seja fonte de melhoria, ainda é um processo e, como tal, envolve a superação de uma série de etapas aos quais correspondem diferentes estados emocionais. Deve-se considerar também que nossa mente prefere continuidade, estabilidade e a sensação de segurança que só as coisas conhecidas podem nos dar, por isso, às vezes, nos prega peças, instilando dúvidas e nos fazendo sentir saudades, para nos impedir de mudar.



Por isso mesmo, algumas mudanças, embora sejam a única forma de conseguirmos o que mais desejamos, nos fazem mal. Em certo sentido, mudar significa dizer adeus ao que fazia parte de nossa vida até aquele momento, sejam hábitos, pessoas ou situações. Como podemos evitar nos sentirmos “perdidos” diante da mudança?

'Quando o vento da mudança sopra, alguns constroem paredes, outros constroem moinhos de vento.'
-Provérbio chinês

Mulher com olhos brilhantes

Mudar para melhor: dizer adeus é uma das etapas mais difíceis

Começar um novo caminho significa deixar o anterior para trás e, somente se este tiver realmente terminado, estaremos realmente prontos para acolher a mudança. Ou seja, é melhor não deixar nenhuma questão pendente ou esperando para ser respondida. A este respeito, é necessário saber diga adeus , mas nem sempre é fácil, fazer isso exige muita coragem e uma visão clara do que queremos para o nosso futuro. Porém, mesmo que não nos falte coragem, dizer adeus é sempre complicado.

No necesito que sea fácil, necesito que valga la pena.

Para poder dizer adeus aos nossos sentimentos e aos nossos hábitos, devemos, antes de tudo, ser capazes de admitir e administrar como nos sentimos em relação ao nosso passado. Por exemplo, se decidimos nos divorciar porque acreditamos que é o melhor para nós e que assim nos sentiremos melhor, devemos também estar prontos para administrar a tristeza que nos assola na hora de encerrar o relacionamento com a outra pessoa. Em última análise, significará uma mudança para melhor, mas essa mudança ainda dói.

Se não conseguirmos controlar nossos sentimentos, eles vão atrapalhar nosso processo de transformação, isto é, nos levarão a adiar, adiar a conclusão da situação em que nos encontramos. Pode ser aí que nos atrapalha medo , indecisão ou mesmo medo do que os outros vão pensar. A questão é que, se não assumirmos o controle de nossas emoções, cairemos na armadilha. Por isso é bom entender que sentir tristeza, medo e até raiva não significa que estamos mudando para pior.

Para nos ajudar a esclarecer, devemos nos perguntar: Por que devo permanecer nesta situação? O que me espera se eu encontrar coragem para mudar? O que tenho medo de perder? As respostas que dermos a estas perguntas ajudar-nos-ão a desanuviar a mente e a não nos deixar dominar pelas emoções, mas sobretudo nos farão lembrar o motivo que nos levou a querer mudar.

Depois de dissipar todas as dúvidas, só temos que aceitar o dor e enfrentá-lo, deixando a vida da lagarta para trás e finalmente nos transformando em borboletas. Também não devemos esquecer que mudar não é apenas perder quem fomos no passado, é também ganhar quem seremos no futuro, passando pela fase mais importante: o nosso eu atual. Para isso é importante avaliar o que estamos abrindo mão e as oportunidades que a mudança pode nos oferecer.

“A vida não é um problema a ser resolvido. É um mistério a ser vivido. '
-S.Kierkegaard

Borboleta ao pôr do sol, mudança para melhor

Mudar para melhor e lidar com coisas novas com responsabilidade

Dizer adeus à nossa vida passada não é o estágio final da jornada de mudança, nem o último parágrafo de um longo capítulo. Terminada a fase anterior, só precisamos abraçar a nova realidade mudando nossos hábitos. Uma realidade feita de incertezas o que exigirá, além da mudança que imaginamos, um longo processo de adaptação às consequências.

A mudança nos coloca diante de um universo de possibilidades em que nossa atitude funciona como uma bússola. A maneira como decidimos lidar com a mudança pode ser decisiva para o nosso futuro. Também nesta fase é essencial saber gerir as próprias emoções: neste caso é muito importante manter a calma, relembrando os momentos em que nos sentimos perdidos, mas em que finalmente conseguimos 'nos encontrar'.

Em nossa nova situação, haverá alguns aspectos positivos, alguns negativos e até mesmo alguns que ainda ignoramos. Nossa responsabilidade combinada com nossa vontade fará a diferença para ficar lá. O segredo está em não se perder neste novo caminho.

Mudar para melhor também pode ser doloroso, pois ainda significa dizer adeus a uma parte da nossa história. o renúncia é o preço a pagar para poder embarcar numa nova aventura.

oraciones sobre la inconsistencia de las personas

“Aprendi que não há volta, que a essência da vida é seguir em frente. A vida é realmente uma rua de mão única. '
-Agatha Christie-

Atitude: a força de mudança mais poderosa

Atitude: a força de mudança mais poderosa

A atitude é a força mais poderosa, pois nos permite sair de uma situação que não gostamos e mudar a nós mesmos.