Cuddle: acariciar a alma

Cuddle: acariciar o

Mimar é uma das palavras que soam mais doces em nosso idioma e mais ainda é a ação que simboliza: “acariciar com a alma”.

Um carinho é mais do que um abraço aliado a um momento agradável, ele designa cumplicidade, um encontro emocional, algo que vai além do mero contato de afeto. Talvez para alguns de nós, acariciando com anima tem este significado, mas outros, entretanto, podem atribuir maior ou menor intensidade à sua definição.

mulher com pássaros e flores

Carinho com a alma: encha-nos de emoções

Podemos seduzir por meio de palavras e carícias além do contato direto com a pele, dos sentidos tradicionais, do renascimento sentimental e da reação às nossas emoções. Muito já foi escrito sobre sentimentos, mas, em última análise, cada um deve pensar, sentir e validar os seus próprios.



Somos seres emocionais que pensam através da linguagem das emoções e, portanto, sabemos que estar abraçar ambos mostrar nosso afeto pelos outros é um dos melhores presentes que podemos dar.

Porque sentir-se acariciado com a alma significa experimentar a união de nossas emoções. Os problemas desaparecem por alguns segundos, a angústia se deixa envolver pelo amor e por alguns momentos ligamos nossas constelações às do outro.

cómo conseguir el respeto de los amigos

estar juntos solo por los niños

O mimo dá uma paz imensa, nada nos faz sentir melhor do que saber que somos amados, valorizados e apoiados.

mãe abraçando filha em frente ao mar

A dança química de nossas emoções

O que chamamos metaforicamente de 'união de duas almas' torna-se uma dança química no nível cerebral. Nossas emoções se reúnem sutilmente na forma de dopamina, serotonina, oxitocina e noradrenalina.

Com os abraços, através dos quais nos ligamos, uma infinidade de constelações emocionais são iluminadas que aumentam nosso bem-estar e nos ajudam a retomar o controle, fornecendo-nos um leme e uma âncora que, sem dúvida, nos mantém vivos.

Afinal, grande parte do nosso desenvolvimento socioemocional depende dessas carícias. Portanto, é conveniente nos ancorarmos nessas experiências, melhorar nossa consciência e dar amor.

rosto de mulher com prado

O encontro mais íntimo entre duas pessoas não é sexual, é nudez emocional

O encontro mais íntimo entre duas pessoas não é sexual, é nudez emocional. Essa troca só pode ocorrer quando o medo é superado e somos capazes de nos dar a conhecer ao outro como somos, sem anestesia ou subterfúgio.

Podemos seduzir e ser seduzido por nossas emoções; no entanto, estamos acostumados a negligenciar esse aspecto e minar nossa capacidade de nos conectar ou sentir por meio do autoconhecimento e do heteroconhecimento. Porque um carinho começa em nós mesmos, com nossa capacidade de nos abraçarmos, de usar nossas emoções para continuar crescendo, aprendendo e evoluindo como nossas experiências.

Definitivamente, abraçar é tirar nossos medos, nossas inseguranças e nossa verdade emocional. É quebrar nossos medos e entregar calor e boas-vindas por meio de abraços. Tudo isso, sem dúvida, merecia uma palavra tão bonita.

Empatia: o prazer da leitura emocional para o cérebro

Empatia: o prazer da leitura emocional para o cérebro

Empatia é a capacidade de nosso cérebro emocional de ler ou perceber os pensamentos e sentimentos dos outros. Como funciona?