Crise de casal ou separação definitiva?

Quando surgem problemas sérios em um relacionamento amoroso, a sinceridade é essencial para entender se se trata de uma crise ou separação do casal.



Crise de casal ou separação definitiva?

Quando surge qualquer problema entre dois parceiros, nunca é fácil superar aquele momento. Ao mesmo tempo, porém, uma discussão ou evento desagradável não afeta necessariamente o futuro do relacionamento. Saber se é crise de relacionamento ou rompimento é decisivo para avaliar como agir pelo bem de ambos. .

Em primeiro lugar, deve-se ter em mente que não existe um único tipo deseparação ou separação. Nenhuma crise, por mais dramática ou superficial que seja, é sempre igual à outra. Assim como as causas de uma possível separação podem ser influenciadas por uma miríade de circunstâncias. E nem tudo necessariamente interno ao casal. Por isso, antes de falar desse delicado tema, é bom definir com clareza o significado de ambas as situações.





Crise e separação de casais

Quando falamos de uma crise de casal, queremos dizer uma situação de forte estresse, que geralmente ocorre em um afastamento temporário . Digamos que a continuidade do relacionamento nunca seja seriamente comprometida. Ao contrário, se for uma ruptura real, todos os alicerces sobre os quais se baseou a história de amor acabam sendo estilhaçados por problemas intransponíveis e episódios extremos que impedem recuperar o relacionamento .

Existem diferenças importantes entre as duas situações. O mais difícil é que às vezes as diferenças só se materializam depois de muito tempo, quando as mudanças na relação começam a ficar irremediavelmente evidentes, tanto em uma direção quanto na outra. Por outro lado, não saber se é uma crise de casal ou separação gera incerteza, ansiedade e angústia .



si te caes me levanto o me acuesto a tu lado

Se você estiver interessado em conhecer as ferramentas com as quais entenda se você está passando por uma simples crise de casal ou uma separação definitiva , Leia.

cómo tratar a las personas que no saludan

Como saber se é uma crise de relacionamento ou separação

Diferentes tipos de crises de casal

Uma crise de relacionamento pode ser causada por uma variedade de problemas e circunstâncias, muitas vezes subjetivas, mas que podem ser casuais ou conscientes. Não estamos falando apenas do abismo aberto por episódios de infidelidade. Lá também nascimento de uma criança ou a perda de um ente querido pode desestabilizar o ligeiro equilíbrio que se estabelece entre duas pessoas. Todas essas razões podem desencadear ou agravar uma crise de casal, cuja duração será mais ou menos longa dependendo do envolvimento emocional que implica.

Sem dúvida, a crise mais complicada é aquela que surge depois de uma traição, pois com ela se quebra o mais importante: a confiança, que também significa respeito e cumplicidade . A vítima se sente sozinha, abandonada, ridicularizada. Há uma queda vertical da autoestima e tudo, toda memória se esvazia, de forma terrível, do seu significado.

Mas também existem crises de casal que são o resultado da evolução natural de um relacionamento, quando o o amor começa a diminuir para abrir espaço para outra coisa. Por exemplo, referimo-nos a crises que se devem simplesmente à passagem do tempo e à mudança natural da relação, como o início da coabitação ou o nascimento de um filho. Mas, ao contrário da infidelidade, apesar dos confrontos, discussões e brigas, a confiança nunca falha.

A crise do casal pode ser devida, por exemplo, à infidelidade, ao nascimento de um filho, a um sério problema familiar ou a constantes problemas de convivência.

Crise de casal ou separação definitiva?

Os antecedentes e a história do casal ajudam muito a perceber se estamos perante uma crise ou o fim da linha. Se for um casal que já travou várias brigas, esse desgaste gradual, mas inevitável, pode ajudar a pronunciar a palavra 'fim' na história.

Ao contrário do que se possa pensar, o surgimento de um novo conflito não pode ser visto apenas como 'outra crise'. Desta vez, não pode mais ser superado. Quando existe um passado repleto de separações ou interrupções temporárias, um certo cansaço também entra em jogo.

Soñar con dientes desmoronados

Os dois tornam-se protagonistas de um círculo vicioso em que se volta sempre ao mesmo ponto. E isso coincide com dor, mal-entendido, sofrimento e muitas noites sem dormir. Em outras palavras, crises repetidas geram o desamparo aprendido e isso pode causar a quebra final. Porque um ou os dois começam a pensar que nada funciona.

O motivo da separação também é um aspecto fundamental. As crises que surgem da infidelidade geralmente terminam em rupturas . A traição é devastadora para a confiança do casal e para poder planejar, com serenidade, um futuro juntos. Esse tipo de engano gera uma crise de casal muito forte. Se não for tratado de forma adequada e rápida, pode acabar muito mal. A capacidade de perdoar e reconstruir como forma de negociação interna geralmente se esgota após algumas tentativas. Especialmente na presença de qualquer comportamento reincidente.

Da mesma forma, se o motivo da crise diz respeito a problemas de coabitação ou vida doméstica, é menos provável que a crise do casal se torne uma separação. Pelo menos quando se trata de períodos limitados e não constantes que, inevitavelmente, favoreceriam a construção de uma tensão emocional estressante e comprometedora. Nesse caso, as chances de uma separação definitiva aumentam.

Pode haver muitas causas para a separação. Enquanto em outras situações quase sempre é possível iniciar uma negociação em um nível pessoal e emocional, no caso de infidelidade essas tentativas inevitavelmente acabam se esgotando.

Gotas de laroxyl para el dolor neuropático

Menina no lago

Os quatro cavaleiros do apocalipse das relações do casal

Ainda há um aspecto interessante que vale a pena considerar. Quando há sinais importantes de incompatibilidade no casal, pode-se chegar a pensar que a crise é o simples preâmbulo de uma separação previsível. .

Estamos falando sobre o conceito dos 'quatro cavaleiros do apocalipse' que John Gottman descreveu após anos de pesquisa sobre relacionamentos românticos. Com este eufemismo, o conhecido psicólogo define 4 sinais típicos que surgem quando termina uma relação amorosa. Eles são:

  1. crítica destrutiva
  2. a atitude defensiva
  3. desprezo pelo outro
  4. a atitude evasiva.

Mesmo que cada situação seja diferente e particular, a presença de um ou mais destes ' cavaleiros do apocalipse Por Gottman, indica que uma crise de relacionamento já atingiu níveis que sugerem um rompimento definitivo.

Respeite-se o suficiente para saber quando sair

Respeite-se o suficiente para saber quando sair

Respeitar-se é fundamental em todas as circunstâncias e, acima de tudo, saber quando sair, quando é hora de encerrar um relacionamento