Dê-me asas para voar e razões para ficar

Dê-me asas para voar e razões para ficar

Devemos amar de forma que quem recebe nosso amor se sinta livre. O amor não é um navio que precisa ser ancorado. O amor deve ser deixado à deriva, mas sem largar o leme. Certamente não é fácil, ninguém disse que é, mas a recompensa compensa pelo esforço.

Temos que nos livrar dessa ideia de escravidão permitida que nos subjuga. É verdade que um relacionamento se desenvolve a partir do amor, mas, ao mesmo tempo, pode reunir motivos para sair.

Mesmo que não seja fácil, portanto, construir uma relação satisfatória e de qualidade também depende da possibilidade de os dois membros terem tempo reservado para tecer suas asas, lavá-las, cuidar delas, mimá-las e voar. Deve ser um relação

Quando não queremos voar

guarda-chuva e chuva de corações

Às vezes, nossas asas tornam-se preguiçosas e se adaptam ao hábito da vida de um casal. Nos conformamos com a tranquilidade que a rotina oferece e relaxamos a ponto de torná-la monótona. A monotonia leva ao tédio, menina e apatia, condições que nos fazem perder o hábito e nos fazem esquecer de voar.



si puedes imaginarlo puedes hacerlo

Outras vezes, porém, nossas asas são danificadas e, portanto, dói-nos voar. Provavelmente os quebraram acorrentando-os ou durante um salto desesperado acertaram nossa indiferença, resultando em um ganho de longa data.

Podemos nos desculpar o quanto quisermos, mas não há motivo para justificar o fato de não nos permitirmos voar. Nesse sentido, um casal deve ajudar-se, encorajar-se a subir, a voar alto e, assim, poder olhar o mundo de cima.

A raiz torna a árvore sólida

Ajudar a nossa árvore a criar raízes não significa ter tudo sob controle ou esperar que o que estabelecemos prevaleça sempre. Relacionamentos livres e saudáveis ​​são dinâmicos e mudam, assim como as pessoas.

puntuación del mini examen del estado mental

Criar raízes significa nutrir e sustentar a nossa sentimentos , respire o ar e deixe-os respirar. Neste sentido, é muito importante a confiança e o equilíbrio que nos oferece ao trabalhar as nossas asas e o entendimento entre elas e as raízes.

Isso significa que se você deseja um relacionamento sólido e forte, deve deixar nossas asas voar em busca do sustento que os manterá fortes e saudáveis. Caso contrário, nossas raízes não terão de onde obter os nutrientes de que precisam para viver, uma condição que fará o amor desaparecer.

seducir la mente de un hombre

crianças no balanço de mãos dadas

Equilibrando nossos relacionamentos: voar coletando motivos

Para equilibrar nossos relacionamentos, precisamos reunir motivos para ficar. Mas atenção: recolher não significa empilhar no sótão. Coletar motivos significa mimar cada momento que ajuda a manter o amor vivo, a cada sorriso e cada gesto.

A metáfora da árvore nos ajuda a entender a importância de cuidar dos pequenos detalhes e não esquecer que, ao nos agarrarmos a nós mesmos, perdemos a perspectiva e o alimento. Se para criarmos o amor precisamos fomentar nossa expectativa, para mantê-la, é preciso saber sustentar nossas decisões e nossa permanência.

Deixamos nosso amor se desenvolver e nossas sementes crescerem livremente. Nós permitimos que nossas asas voem e oferecemos ajuda aos outros para fazê-lo. Não vamos nos escravizar, o amor não é isso.

Em última análise, as raízes que colocamos devem ser de liberdade e nossas asas devem estar vivas, irradiar expectativas e respirar confiança; porque, afinal, essa é a única maneira de dar sentido ao que sentimos.