Filho único: condenação ou privilégio?

Filho único: condenação ou privilégio?

O debate sobre os filhos únicos sempre gerou grandes discussões, principalmente nas últimas décadas, pois muitos casais não desejam ter muitos filhos. Embora não se possa negar que o irmãos são um grande presente para qualquer ser humano, também é verdade que os pais de hoje têm cada vez mais compromissos e muitas vezes não conseguem dedicar muito tempo à família.



Até algumas décadas atrás, não havia dúvida de que uma grande família era uma vantagem. As mulheres ficavam em casa e eram responsáveis ​​pela educação dos filhos. Mas no século 21, as coisas mudaram. A maioria das mães e pais têm que trabalhar e apenas uma parte do seu tempo, às vezes muito pequeno, é dedicado à educação.

siéntete bien contigo mismo





Além disso, alguns casais hoje são muito menos estáveis ​​do que no passado e podem contar com menos apoio da família alargada. Por isso, têm aumentado nos casos em que, se um casal tem mais de um filho, o irmão mais velho acaba cuidando do menor ou ambos são confiados a um estranho, que nem sempre os educa da melhor maneira e que, em em qualquer caso, nunca substituirá os pais.

“Qualquer criança é única. E só as crianças são como todas as crianças. '



-Anônimo-

filho único 2

As vantagens de ser filho único

Certamente, ser filho único tem grandes vantagens. Embora se diga que a criança crescerá egoísta e caprichosa, não precisa ser assim. Se um filho único vier educado bem, pode, pelo contrário, estar em condições privilegiadas para amadurecer e crescer de forma saudável. Existem vários fatores a favor desta situação:

  • Somente as crianças recebem mais atenção dos pais . Eles não precisam dividir seu tempo e preocupações entre os irmãos e, portanto, têm a oportunidade de fazer melhor seu trabalho. Essa atenção especial quase sempre torna apenas as crianças mais autoconfiantes e com um auto estima Altíssima.
  • Somente as crianças costumam ter um desenvolvimento intelectual mais rápido. Por se relacionarem principalmente com adultos, principalmente nos primeiros anos de vida, muitas vezes acontece que sua linguagem e raciocínio se desenvolvem mais rapidamente do que as outras crianças.
  • Somente as crianças são quase sempre mais ordeiras e responsáveis. Como não moram com outros filhos, costumam adotar o modelo de ordem e trabalho que vêem nos pais. Em geral, são crianças que se concentram melhor nos deveres de casa e desejam que as coisas estejam sempre bem organizadas.
  • Somente as crianças sabem como se adaptar à solidão e desenvolver passatempos que as impulsionam a um maior esforço intelectual . o solidão é negativo apenas quando é sinônimo de falta de apoio ou compreensão. Pelo contrário, é muito positivo quando permite que as pessoas se conheçam melhor e sejam mais independentes. Ao mesmo tempo, não é incomum que apenas as crianças desenvolvam um maior interesse pela leitura, pintura ou outras atividades que possam fazer por conta própria.
filho único 3

As desvantagens de ser filho único

Embora ter apenas um filho permita que os pais lhes prestem mais atenção e tenham maior segurança financeira, também é uma situação que envolve algumas dificuldades. Os irmãos desviam a atenção e dão origem a algumas rivalidades, mas também são fonte de grandes lições de vida, muito importantes no amadurecimento da criança. Então, aqui estão algumas das desvantagens de não ter irmãos:

  • Somente as crianças são, em geral, mais egocêntricas. Eles lutam para entender que todos têm sua vez no jogo e que nem tudo o que fazem será comemorado por seus pais. Às vezes, eles acham difícil se encaixar em grupos, por isso mesmo.
  • Somente as crianças podem amadurecer antes do tempo. Isso não é totalmente ruim, mas deve-se considerar que um amadurecimento precoce diminui a espontaneidade, e isso os levará a ser menos alegres. Eles têm mais dificuldade em se permitir fazer coisas sem sentido e, embora isso possa agradar aos adultos, pode fazer com que as crianças cresçam rápido demais.
  • Somente as crianças têm mais dificuldade em ser generoso . Eles acreditam que é normal que todos resolvam seus próprios problemas e necessidades por conta própria. É difícil para eles compartilhar o que possuem, tanto material quanto emocionalmente. Eles não se entregam aos outros facilmente.
  • Só as crianças podem se tornar pessoas mais reservadas, porque não têm a oportunidade de compartilhar suas experiências com seus 'colegas' em casa. Às vezes, eles confiam muito nos pais, mas isso nunca substituirá a cumplicidade e a proximidade que podem sentir com os irmãos. Por esse motivo, eles podem se tornar pessoas um tanto reservadas e distantes. Também é possível que eles não sejam muito qualificados em resolver conflitos com os outros.
filho único 4

Em qualquer caso, tanto os filhos únicos como os que têm irmãos poderão amadurecer de forma saudável se contarem com uma boa educação. No caso de filhos únicos, é importante que os pais entendam que precisam estimular a criança a compartilhar experiências com outras crianças da mesma idade.

Também é crucial que eles não se tornem Super-protetor contra ele ou quem não quer controlá-lo excessivamente. Desta forma, a criança poderá usufruir das vantagens de ser filha única, diminuindo as chances de se tornar uma pessoa fechada em si mesma e nos seus próprios interesses, uma pessoa que não leva os outros em consideração.

ciclo menstrual día a día

A síndrome de alienação parental

A síndrome de alienação parental

síndrome de alienação parental: manipulando crianças por vingança