Amigos que respeitam o silêncio, o tempo e o espaço

Amigos que respeitam o silêncio, o tempo e o espaço

Meus melhores amigos podem ser contados nos dedos de uma mão. São poucos, mas grandes, com sentimentos sinceros e sem segundas intenções. É uma amizade cúmplice, altruísta que nada tem a ver com chantagem,

Quantos amigos você tem?



Existem pessoas que se orgulham de ter exércitos de amizades , nomes a recolher nas redes sociais, de indivíduos que mal sabem, mas que, no entanto, estão sempre dispostos a dar um 'gosto' em cada uma das suas publicações.

Bons amigos não são apenas nomes ou fotos em telefones celulares. São pessoas que ouvem nossas palavras e sabem interpretar nossos gestos.





São vidas que se encaixam perfeitamente em nossos cantos vazios, vozes que preenchem os nossos piores momentos e mesmo os mais bonitos, são risos que relativizam os problemas e pessoas com quem construir os nossos dias.

Bem ... como podemos definir bons amigos? Não pense em favores. A amizade não se baseia apenas em 'você me dá e eu te dou'. Às vezes, além de apoio, diversidade e ajuda justa, uma boa amizade, uma grande amizade também se baseia no silêncio, no espaço e no tempo.



Vamos refletir sobre isso.

A linguagem do silêncio

Certamente terá acontecido com você pelo menos uma vez. Estar com um grupo de pessoas e sentir-se incomodado quando o silêncio caiu.

É nesses momentos que surgem os comentários vazios e as lacunas a serem preenchidas com palavras, aqueles momentos em que se examina o rosto dos outros, sem saber o que fazer.

4 mulheres

É algo que não acontece apenas com estranhos. Há momentos em que sentimos esse mesmo desconforto com familiares ou colegas. Bem ... a que isso se deve?

A falta de confiança e ansiedade. É como se esses silêncios abrissem as portas para aqueles pensamentos silencioso que nos assusta. Ela está pensando mal de mim? O que você pensa de mim?

Com bons amigos isso não acontece. Também podemos dizer, a título de reflexão, que as pessoas valorizam muito pouco o valor do silêncio.

Onde as almas descansam em paz, onde a cumplicidade adquire um sentido autêntico. Somos pessoas que não precisam de palavras para estar juntos, para se sentir bem. Os silêncios eles se sentem confortáveis ​​com as pessoas que amamos porque nos permitem ser nós mesmos, com toda a nossa autenticidade, sem sermos julgados.

O silêncio une os corações e relaxa nossa mente

A inexistência de tempo

'O que aconteceu com você?' parece que se esqueceu de todos, está sempre sozinho e nunca se fez ouvir!

Talvez alguns de seus amigos sejam assim. Deixe um dia passar sem ser ouvido, sem motivo, simplesmente porque você quis ou porque não sentiu a necessidade de ficar em contato a todo momento. E aí vem a reprovação imediatamente.

atenciones no suplico

Isso mesmo, tem gente que não entende esse tipo de coisa. Tem gente que acha que amizade é como um noticiário, que é preciso estar sempre atualizado, comunicar a cada poucas horas o que fazemos, o que pensamos ou como existimos.

balões de ar quente

Quando surge a pressão da obrigação, já sentimos ansiedade. Porque quem não respeita os momentos de intimidade e desconexão não entende o verdadeiro valor da amizade.

Existem pessoas que, por motivos diversos, profissionais ou pessoais, ficam distantes meses ou anos, mas quando se reencontram, redescobrem aquela cumplicidade mágica que ilumina nossos corações. É como se o tempo não tivesse passado, porque o sentimento é o mesmo.

Isso já aconteceu com você?

Espaços próprios, espaços comuns

Poderíamos dizer que o problema é que muitas pessoas não sabem administrar bem a solidão, as emoções e não respeitam o espaço pessoal dos outros.

Todos nós temos ou tivemos amigos que precisavam de um contato contínuo em todos os momentos, para compartilhar continuamente pensamentos, medos, ansiedades ... E, de fato, fizemos de tudo para estarmos sempre presentes.

Aos poucos percebemos que aquelas pessoas possuíam poucas habilidades para administrar seus próprios problemas, a ponto de projetar seus medos e negatividade nos outros.

E sem dúvida faríamos tudo por eles, mas com um limite: que respeitem nossos espaços pessoais, nossa identidade e nosso equilíbrio emocional.

As pessoas não podem se encarregar de todas as pedras que outras pessoas encontram em seu caminho, para juntá-las às suas, porque isso tornaria impossível continuar em nosso caminho de vida.

Amizades verdadeiras não precisam cobrar ou ser tóxico . Devem amortizar nossas vidas como companheiros de viagem, como confidentes que sabem respeitar o espaço, o tempo e o silêncio. Bons amigos sempre valorizam o lado mais autêntico do nosso coração.