Apaixonar-se depois dos 50: aventura nas alturas

É possível se apaixonar depois dos 50? Obviamente sim. Especialmente hoje em dia, onde muitos preconceitos sobre a idade foram derrubados. Sentir-se vivo, sentir emoções: o amor nunca deixa de ser uma possibilidade real e excitante.



Apaixonar-se depois dos 50: aventura nas alturas

Apaixonar-se depois dos 50. Até meio século atrás, ainda era uma situação difícil de imaginar. Nessa idade, tudo na vida deveria estar resolvido e, longe de começar algo novo, era melhor concluir o que ficou inacabado. Era uma idade para se dedicar aos netos, certamente não aos namorados.

As coisas mudaram e muito. Apaixonar-se por uma idade madura não é a regra, mas certamente se tornou uma situação aceita e comum . Não foi em outras épocas, quando as barreiras mentais e sociais eram um grande obstáculo.





Nossa vida é menos propensa a regras do que pensamos. Podemos nos inscrever na universidade aos 80, descobrir que somos bons cantores aos 60 ou começar uma carreira aos 12. Apesar de ter que lidar com os modelos predominantes, quase nenhuma experiência nos é proibida desde a nossa idade. Apaixonar-se depois dos 50 é, portanto, não só possível, mas saudável.

cuando una persona te expira



Quando a graça é combinada com rugas, fica adorável. Há um amanhecer indescritível na velhice feliz.

no podemos complacer a todos

-Victor Hugo-

Casal maduro passeando no parque

As idades da vida

A questão da idade e das características das etapas da vida é relativa. Não existem divisões bem definidas, de modo a criar uma diferença absoluta e radical entre um adolescente e um idoso , uma criança e um jovem . Não temos um corpo estruturado para nos movermos linearmente pela vida. Muitos 'eus' de diferentes idades coexistem dentro de nós.

la confianza es buena no la confianza es mejor frases

Em nosso coração ainda vive a criança que arregalou os olhos diante de um vaga-lume . Há também um lugar para o idoso sábio e comedido que ocasionalmente falava conosco quando tínhamos 20 anos e que se destaca mais aos 60. Assim como adolescentes e jovens. A idade é uma convenção e o determinismo biológico é relativizado no mundo mental e emocional.

Há quem pense que o amor depois dos 50 é muito diferente da adolescência. Enganado . Mesmo a quinta década pode reservar batimentos cardíacos intensos e imprevisíveis. Você não está livre de corar aos 54 e ter as mãos suadas aos 60.

Apaixonar-se depois dos 50

As estatísticas nos dizem que os divórcios aos 50 anos ou mais são bastante comuns. Muitas pessoas nesta idade ainda se sentem jovens e decidem romper um relacionamento isso os torna infelizes. O mesmo que, talvez, eles tiveram que suportar até ver seus filhos mais velhos.

cuanto dura una historia entre amantes

Outras vezes, porém, quando você atinge essa idade, um alarme dispara . A finitude da vida é uma realidade da qual se adquire consciência. É por isso que não é incomum ver pessoas que, deixadas sozinhas aos 50 anos, querem se apaixonar novamente.

Não há razão para que uma pessoa não possa se apaixonar em uma idade madura. Mas também não é tão fácil. Dificilmente teremos fila de admiradores à porta e são raras as coincidências mágicas que nos levam ao amor. Em muitos casos, é necessário fazer um exercício de abertura mental. Novo amor sempre chega se nos permitirmos novas experiências .

Casal maduro no mar

Limites e oportunidades

A beleza dos amores tardios é que, embora vivam intensamente a fase de se apaixonar , têm mais chance de pousar na realidade com um sentimento mais realista, sem as decepções típicas dos anos 20. Essa fase de “pouso” não é vivida com nostalgia ou surpresa. Há uma capacidade maior de aceitar o outro como ele é, sem idealizá-lo.

No entanto, encontramos algumas desvantagens quando se trata de abordar estilos de vida . Com o tempo, não é fácil mudar alguns hábitos arraigados; nesse sentido, a pessoa se torna, talvez, mais compreensiva, mas menos flexível.

É preciso também aceitar que em certa idade o amor é expresso mais em gestos e ações do que em palavras. A paixão, por outro lado, torna-se um prato a ser cozinhado em fogo baixo. Compreendemos melhor a importância de algumas mudanças, estamos mais conscientes de nossas ações e de como a escolha de um parceiro pode recair sobre os entes queridos. Em qualquer caso, a serenidade de um amor maduro não o torna uma experiência menos excitante, mas sim uma aposta excitante.

Mulheres e amor depois dos 40

Mulheres e amor depois dos 40

A mulher de certa idade atinge uma maturidade que lhe permite se ver de uma maneira diferente


Bibliografia
  • Barbosa, S. D. S., Ayala, J. B., Orozco, B. P., Méndez, D. R., & Tallabas, A. O. (2011). Relação entre o tipo de apoio e o estilo de amor aos pares. Ensino e Pesquisa em Psicologia, 16 (1), 41-56.