Psicologia do tempo: por que todos fluem em velocidades diferentes?

Psicologia do tempo: por que todos fluem em velocidades diferentes?

Às vezes parece que o tempo passa mais rápido, principalmente quando estamos felizes; quando nos divertimos, temos a impressão de que o tempo voa. Quando estamos tristes, porém, as mãos parecem parar. O tempo flui sempre na mesma velocidade, o que muda é a nossa percepção do mesmo. Partindo dessa ideia, a psicologia do tempo vai além e nos mostra como nossa percepção do tempo pode afetar nosso comportamento.

O experimento do Bom Samaritano nos dá uma ideia de como a percepção do tempo afeta o comportamento humano. O experimento foi realizado em dois grupos de seminaristas: todos foram convidados a ir a outro prédio para fazer um discurso, porém alguns foram orientados a não se apressar, enquanto outros foram orientados a se apressar, pois já estavam demora e no outro prédio eles estavam esperando por eles.

No caminho de um prédio para outro, os seminaristas encontraram uma pessoa em óbvia dificuldade, que estava encolhida no chão. A maioria dos seminaristas que não tinham pressa parou para ajudar, enquanto a maioria dos que estavam com pressa continuaram seu caminho. Nem mesmo de propósito, o discurso que deveriam ter feito dizia respeito à parábola do Bom Samaritano.



Graças a esse experimento foi possível entender que a manipulação do tempo pode ser a causa de diferentes formas de agir. Os que têm pressa estão orientados para o futuro. Suas mentes estavam voltadas para o fato de que chegariam tarde e, portanto, não pararam para ajudar. Ao contrário, quem sabia que tinha tempo estava mais voltado para o presente e parou para ajudar a pessoa.

Apresentamos alguns breves insights sobre a psicologia do tempo para ter uma visão mais ampla.

'A psicologia do tempo afirma que a percepção que temos do tempo influencia nosso comportamento.'

cómo destruir psicológicamente a una persona

Homem olhando para o

As diferentes percepções do tempo de acordo com a psicologia do tempo

Com base nas descobertas após o experimento do Bom Samaritano, dois pesquisadores, Philip Zimbardo e John Boyd aprofundou o estudo da psicologia do tempo. O estudo foi concluído com uma categorização das perspectivas temporais. De acordo com Zimbardo e Boyd, existem seis perspectivas de tempo e geralmente as pessoas colocam mais ênfase em apenas um deles.

Podemos distinguir entre:

Passado positivo

Pessoas orientadas para o 'passado positivo' lembram-se do passado com alegria. Eles tentam reviver o passado no presente por meio de memórias. Geralmente são pessoas amorosas, sentimentais, amigáveis ​​e autoconfiantes. Raramente ficam ansiosos ou deprimidos e não tendem a ser agressivos. Eles amam música e filmes antigos. Eles adoram reuniões familiares, encontros e celebrações de empresas. Eles geralmente mantêm objetos do passado com um valor simbólico.

Negativo passado

Outra perspectiva temporal é o 'passado negativo'. Para as pessoas orientadas para essa perspectiva, o passado está meio vazio. Eles esperam poder se livrar das experiências negativas do passado, que não desejariam a ninguém. Geralmente não têm muitos amigos e os poucos que os têm os chamam de infelizes, deprimidos, ansiosos e um tanto tímidos. Às vezes, eles se sentem tão frustrados que perdem o controle, até mesmo destruindo objetos. Não têm o hábito de se exercitar ou de se envolver em qualquer outro tipo de entretenimento, não conseguem controlar seus impulsos e adoram apostar.

Hedonista atual

Uma outra perspectiva temporal é a ' Presente hedonista ”, os sujeitos orientados para esta perspectiva são os mais criativos e têm muitos amigos. São pessoas enérgicas e aventureiras.

Quando vão a uma festa são sempre o centro das atenções e fazem com que todos se divirtam. O lema deles é “se te faz bem, então faça!”, E justamente pela sua maneira de ver as coisas, é fácil vê-los “pular” de um emprego para outro, sem nunca escolher um definitivo. Eles são pessoas muito impulsivas, com tendência inata a adotar comportamentos de risco.

Meninas com tochas na praia

Presente fatal

Indivíduos com essa orientação costumam desconfiar de tudo e de todos, o que os leva a ficarem constantemente ansiosos e deprimidos. Eles não são muito animados e costumam estar de mau humor. Uma frase que os descreve perfeitamente é 'O que deve ser, será'.

Entre seus hábitos encontramos comportamentos de risco, como o uso de drogas. Essas pessoas acreditam na predestinação, então não acham que suas ações podem mudar seu destino.

Futuro orientado para objetivos

Outras pessoas são mais orientadas para futuro . Caracterizados por um forte realismo, sempre ponderam as consequências de curto e longo prazo, fazendo um balanço dos benefícios imediatos e custos futuros.

Eles são capazes de rejeitar a gratificação imediata, com a perspectiva de receber uma recompensa maior no futuro. Eles geralmente têm muitos conhecidos, mas poucos amigos verdadeiros. Eles se preocupam muito com as consequências e por isso não são amantes de emoção, nem de novidades.

Eles sempre planejam tudo e fazem muitas listas. Eles sempre usam relógios e parece que passam a vida 'perseguindo o tempo'. Se há algo que os caracteriza, é sem dúvida a prudência e a aversão ao risco.

Mulher olhando para o relógio de bolso

Futuro transcendental

Para inclinar-se para esta orientação são geralmente pessoas muito religiosas. Essas pessoas acreditam na vida após a morte, participam de serviços religiosos e dedicam parte de sua vida à oração (individual ou coletivo). Geralmente possuem bom autocontrole, portanto a agressão não lhes pertence e sempre se preocupam com as consequências que suas ações poderão ter no futuro.

E você? Em que perspectiva você se reconhece?

Os criadores de perspectivas de tempo nos oferecem a oportunidade de aprender sobre nossa perspectiva, completando um pesquisa (em inglês) em seu site.

Não esqueçamos, porém, que as perspectivas temporais não são um fator fixo, pelo contrário, é muito provável que no decorrer da vida uma pessoa 'deslize' de uma perspectiva para outra a partir de suas experiências.

O tempo voa, mas temos asas

O tempo voa, mas temos asas

Mesmo que o tempo voe, temos asas, devemos direcionar o vôo a todo momento, para podermos desfrutar de todo o panorama.